SANTOS JAZZ FESTIVAL

8ª EDIÇÃO - 2019

Tradição, Inovação e Fusão!

O respeito e as homenagens aos grandes ícones do jazz e suas vertentes, blues e soul é o DNA principal do festival. O show de abertura do 8º Santos Jazz Festival, no Teatro do Sesc Santos, homenageia Nina Simone e a música  que vem da alma, literalmente. Numa seleção de clássicos que vai do traditional ao soul, Alma Thomas & Ellen Oléria emprestam voz e magia à festa de ritmos que celebra o espírito do jazz. O centenário do "unforgettable" cantor e pianista Nat King Cole, é tema do show do quarteto santista de Marcos Paulo Nóbrega. O exímio "crooner" Tony Gordon, da família musical de Dave Gordon e Dolores Duran, nome cativo das grandes casas de jazz, apresenta repertório dos clássicos do jazz, soul e da blackmusic. João Donato, prestes a completar 85 anos, que compõe de maneira simples e sofisticada bossa nova, música instrumental brasileira, choro, jazz e samba - tudo interligado sem definição exata de onde começa uma coisa e termina outra - terá uma releitura de parte de sua rica obra interpretada pelo irreverente artista local, João Maria. A Banda Fizz Jazz, de jazz tradicional e swing ao estilo New Orleans traz clássicos do jazz de maneira própria e temas autorais, assim como o Lindy Hop, dança que surgiu entre 1920 e 1930, no Harlem em NY, numa mistura do breakaway, charleston e do sapateado, que estará representada no festival pelo grupo, Jazz na Rua. Bocato, com o seu marcante trombone, comandará uma autêntica “Jam de Jazz” Instrumental, com os improvisos e solos dos virtuosos músicos Michel Leme, Glécio Nascimento e Cuca Teixeira. E representando o melhor do instrumental, o angolano Nuno Mindelis, eleito o melhor guitarrista de blues do mundo, encerra o nosso evento.

No entanto, como nos maiores festivais de jazz do mundo, o Santos Jazz também prima pela inovação, fusão de ritmos e formação de novas plateias, que nesta edição dialoga com a cultura urbana do funk, do soul, R&B, do rap e todos os elementos do hip- hop que entrará em cena com suas rimas, danças, DJs cheios de estilo e o colorido do graffiti. As criativas performances da cultura hip-hop irão rolar ao vivo, nos Arcos do Valongo, nos intervalos dos shows. Nesta levada, pela primeira vez na programação do festival, está a big band paulistana Funk Como le Gusta que há 20 anos aposta na mistura da blackmusic com a música latina, o samba-rock e o jazz. Sandra de Sá, considerada a Rainha do “Soul Brazuca” promete contagiar o público. Xenia França, jovem artista da nova cena musical brasileira, indicada ao Grammy Latino 2018, e que fará duo no Rock in Rio (setembro) com o cantor britânico Seal, também participa do nosso caldeirão musical. Seguindo a linha de fusões inovadoras, reuniremos osDJs Erick Jay & RM com o Cuca Teixeira Trio (Jazz). Outra grande revelação ao público é o lado cool do cantor britânico Ritchie(autor do sucesso Menina Veneno), que fará um lindo tributo a Paul Simon, acompanhado da competente Banda Blacktie, que tem no virtuoso violonista Swami Jr. um dos destaques, prometendo emocionar o público. O jazz latino também não poderia ficar de fora do nosso cardápio e virá com o cubano Aniel Someillan e a espanhola Alba Santos.

E claro, o SJF segue prestigiando os talentos da nossa região; além das atividades de formação musical como as "oficinas" com grandes mestres da música aos estudantes e artistas locais (Sesc Santos) e o “Jazz para Crianças” - que acontecerá no histórico Museu do Café, durante o festival. Uma das novidades que destacamos este ano é o projeto de inclusão cultural, marcado pelo lançamento da LMC (Lar das Moças Cegas) Big Band - projeto musical implantado pelo SJF. Praça de alimentação, bazar criativo e espaço kids completam a programação. Vamos celebrar juntos os 4 dias de programação gratuita do 8º Santos Jazz Festival 2019.